Quinta-feira, 4 de Junho de 2009
REUTERS

A maioria das pessoas nunca ouviu falar de Ghajar (غجر) - sem ser pela verdadeira razão pela qual deveria. Ghajar tem uma população de cerca de 2000 árabes, sendo a maioria da mesma, pequena, seita dos actuais e anteriores presidentes da Síria - os Alawi.

ver no Google Maps

Ver no Google Maps

 

Ghajar está encravada na fronteira entre o Líbano e os territórios ocupados por Israel. Se este território ocupado era parte do Líbano ou da Síria, é ponto de discórdia entre o Líbano a Síria e Israel. A este respeito, Ghajar é semelhante a uma outra série de aldeias nesta mesma área, as «Chebaa Farms».

Ghajar está dividida em duas, pela fronteira internacional. A parte norte situa-se no Líbano e a parte sul na Síria, mas ocupada por Israel desde a Guerra Seis Dias, em 1967. Durante a invasão do sul do Líbano em 1982, por Israel, as forças israelitas ocuparam também a parte libanesa de Ghajar.

REUTERS

Quando, em 2000, Israel retirou do Líbano, as Nações Unidas delimitaram a fronteira, uma vez mais com a divisão da cidade entre o Líbano e os territórios ocupados da Síria, por Israel. As forças libanesas nominalmente assumiram o controlo, mas, na realidade, a parte libanesa tornou-se uma importante base de operações do Hizballah link externo Wikipedia.

Segundo os Acordos de Ta'if link externo Wikipedia e a Resolução 1559 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, todas as milícias libanesas teriam que ser desarmadas. Israel ao retirar, em 2000, fez com que, teoricamente, não houvesse nenhuma justificação para o Hizballah (ou de qualquer partido) manter uma ala de resistência armada. No entanto, o Hizballah afirmou que Israel não tinha retirado totalmente do Líbano, alegando que as 'Chebaa Farms' eram efectivamente território libanês, e não sírio. Esta alegação não tem fundamento, Chebaa é internacionalmente reconhecida como sendo território sírio ocupado por Israel.

ver no Google Maps

Ver no Google Maps

 

Durante os combates, de 2006, entre o Hizballah e Israel, as tropas israelitas voltaram novamente a ocupar a parte norte de Ghajar, onde permanecem até hoje. Israel comprometeu-se a retirar-se do lado da fronteira do Líbano, assim que a situação de segurança o justificasse. O novo governo israelita disse que vai esperar até depois das eleições, em 7 de Junho, no Líbano para determinar se a retirada é justificada.

Israel teme que o Hizballah venha a ganhar mais poder nas eleições, e que se deixar Ghajar vai, na verdade, entregá-la ao Hizballah.

 

enlarge: checkpoint em Ghajarenlarge: checkpoint da FINULenlarge: ícones da ocupaçãoenlarge: patrulha da ONUenlarge: Alain Le Roy, secretário-geral das Nações Unidas para assuntos da paz

Claramente, em Ghajar, Israel está a ocupar uma parte do Líbano. Isso dá credibilidade ao argumento do Hizballah que Israel ainda está no Líbano, justificação utilizada para a manutenção continuada de seu braço armado. Embora Chebaa continue a ser um problema, uma saída israelita de Ghajar, esvazia os argumentos do Hizballah.

No próximo Domingo não se decide somente a composição do Parlamento Europeu. "Temos" as eleições no Líbano, que será uma pedra importantíssima no tabuleiro de xadrez da paz no médio-oriente e, será que há dúvidas da implantação xiita no Líbano?

 
enlarge: comício em Beiruteenlarge: comício em Beiruteenlarge: comício em Beiruteenlarge: comício em Beiruteenlarge: apoiante
enlarge: cerimónia de graduação de estudantes femininosenlarge: cerimónia de graduação de estudantes do Hizballahenlarge: comício em Beiruteenlarge: manifestação em Beiruteenlarge: estudantes xiitas
enlarge: preparativos da milícia para uma cerimóniaenlarge: preparativos da milícia para uma cerimóniaenlarge: milíciaenlarge: o piqueniqueenlarge: alvos em movimento


ADzivo às 16:55 | link do post | comentar

WIKIPÉDIA
A enciclopédia livre

The siege on the Gaza Strip
Gaza crisis: key maps and timelinerecords that do not lie
btselem
Fórum Palestinaend the SIEGE ON GAZA
Aung San Suu Kyi - The Nobel Peace Prize 1991
Campaigning for Human Rights and Democracy in Burma70.000 CHILD SOLDIERS! MORE THAN ANY COUNTRY IN THE WORLD.
The Plight of the Afghan Woman
Afghanistan OnlineNeither the US nor Jehadies and Taliban
Tibet will be free

Free Tibet OrgThe Tortured Truth
Saramago
Nortadas

... como é possível que um euro tenha valor diferente se dispendido no Porto, Gaia, Matosinhos ou Maia ou gasto em Lisboa, Almada ou Amadora?

Porto

documentários

FRONTLINE-documentários em inglêsRECOMENDADOEURONEWS-documentários em português / Não há luz no fundo do túnel para o Médio OrienteEURONEWS-documentários em português / Os colonatos ilegais na CisjordâniaEURONEWS-documentários em português / Ali Larijani: a dissuasão iranianaGod's Chariot Episode 1 Part 1God's Chariot Episode 1 Part 2God's Chariot Episode 2 Part 1God's Chariot Episode 2 Part 2

÷ tags ÷

threats










AMEAÇAS

ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS

LES MISC


÷ artigos recentes ÷

a Rua Luis Ferreira

Vita Marina 46(3-4)

Bulletin Zoologish Museum

Journal of Conchology 36(...

Journal of Conchology 36

Journal of Conchology 35

Argonauta 21(1)

Novapex 1(2)

Malacologia 35

Malacologia 34

Malacologia 29

Malacologia 27

Inside Britain's Israel L...

No Way Through

Bomba Suja

O Poder da Vírgula

O lado B do filme

Matar silenciosamente .II

Gestos e goleadas

Troca de mimos

Vidas dificeis

Merkava: a invencibilidad...

A declaração da independê...

Vai-te habituando à ideia...

Timor: os injustiçados

O céu a cair-lhes na cabe...

sr que se segue

We  have  lift-...

Operation Cast Doubt

Congresso dos EUA rejeita...

÷ comentários recentes ÷

Você Ganhou um novo adepto do teu blog, gostei do ...
...pois, o ourives Luís Ferreira
Gente famosa é assim mesmo!
Não imaginava que estas situações fossem possiveis...
ainda não estou de volta, porque ainda estou "foca...
Estás de volta com as..."conchinhas"?
Parabéns pelo site!
a revolução começouwww.terrasonora-nunoviana.blogs...
÷ arquivo ÷

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

÷ feeds ÷
blogs SAPO
Fim da cena