Terça-feira, 28 de Abril de 2009
Update #1

Email de protesto, junto do Bispo de Beja, com funcionalidade para poder ser copiado para plataforma de webmail




Louvável a decisão tomada pela Assembleia Municipal de Sintra jump to ---> Público, ao votar contra a realização de touradas e de espectáculos com animais, no Município, alinhando posição com os Municípios  de Viana do Castelo e de Braga.

A CDU votou contra, talvez para não deixar os seus compadres alentejanos de Barrancos em ebulição.

Posição muito obscura mantém a Diocese de Beja jump to ---> Diocese de Beja, que se deixa colar à barbaridade dos toiros de morte... EM HONRA DA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO.

Sr. Bispo de Beja, não acha que, no mínimo, deveria proibir a missa de abertura das festas e tornar uma posição pública relativamente a esta barbaridade dos crentes? Que terão a dizer as outras dioceses relativamente a este caso de 'tradição'? Será que se vai voltar a mandar para a fogueira, mulheres que outras ciumentas acusam de bruxas? É que era tradição, Sr. Bispo!

Envia email de protesto ao Bispo de Beja

 
|  2.Copiar o texto=CTRL+C  |   3.click pª chamar email [POP3]  |   4.Colar o texto=CTRL+V




Domingo, 26 de Abril de 2009


Uma investigação interna dos militares israelitas chegou à conclusão que os seus soldados, involuntariamente, mataram dezenas de civis palestinos em Gaza, mas sem abusos generalizados e sem nunca violar o direito internacional.

Palestinianos inocentes foram mortos apenas como resul-tado de "erros operacionais", concluiu o inquérito israelita.

"Nenhum incidente no qual um soldado israelita tenha prejudicado intencionalmente civis inocentes foi detectado", disse o Major General Dan Harel, aos jornalistas.

Duvidam que observadores independentes vão chegar a uma conclusão bem diferente?

ATENÇÃO conteúdo fotográfico susceptivel de o chocar!

Welcome to the American Israel Public Affairs Committee aka AIPAC - America's Pro-Israel Lobby



jump to --> McClatchy Newspapers   2009.04.22 / Israeli military blames civilian deaths on 'errors'
jump to --> Palestinian mothers                      Palestinian Mothers
jump to --> The Independent   2009.01.05 / Robert Fisk: Keeping out the cameras and reporters simply doesn't work




Sábado, 25 de Abril de 2009

Talibans tomaram o controlo do distrito de Buner, a 90Km de Islamabad!

A progressão dos taliban no Paquistão constitui um sinal de alarme para os Estados Unidos, com Hillary Clinton a considerar que se está perante uma “ameaça mortal” à segurança mundial.

A barbárie, misoginia extrema e o primitivismo violento, é o legado da presença, e passagem, dos taliban. Impedem as mulheres de trabalhar e tem regras rígidas sobre a educação feminina. Em alguns casos, as mulheres são impedidas de terem acesso a hospitais para que não sejam tratadas por médicos ou enfermeiros homens. As mulheres não podem sair de casa sem acompanhantes homens, e viúvas ou que não tenham filhos são consideradas não-pessoas e muitas vezes enfrentam a fome.

A coexistência com outra religiões não é tolerada. A conversão de um islâmico a outra religião significa a sua auto-condenação à morte. Incidentes com hindus são frequentes por serem confundidos com islâmicos barbeados.

O Presidente paquistanês, Ali Zardari, capitulou aos talibans ao assinar uma lei admitindo a aplicação da SHARIA numa considerável parte do pais, para pôr termo a dois anos de conflito na região do SWAT.

A rebelião, e controlo taliban, no SWAT - a Suiça do Paquistão -, dos finais de Dezembro de 2008, já levou à proibição total da educação feminina, e à destruição de 170 escolas, entre outros edifícios públicos.

O património budista no SWAT, provavelmente não irá ter melhor sorte, conhecido o desrespeito deste bárbaros quando em Março de 2001 ordenaram a destruição de duas gigantescas estátuas milenares de Buda em Bamiyan, uma de 38 metros de altura com 1800 anos, a outra de 52 metros de altura com 1500 anos de idade.

As mulheres da região, de acordo com a lei agora imposta, têm que esconder-se da cabeça aos pés. Isto é profundamente impopular para a maioria dos paquistaneses, que apesar de serem muçulmanos moderados são muito abertos à interacção entre diferentes culturas.

Às reacções, a este acordo com os talibans, não houve correspondência em medidas, pelo menos preventivas, do governo paquistanês, e o resultado está aí. O próprio desrespeito do acordo por parte dos taliban, e o ensaio de marcha sobre a capital.

A NATO alertou que a região servirá para os rebeldes taliban se reagruparem e para criar um refúgio seguro para a cooperação transfronteiriça em ataques no Afeganistão.

A Amnistia Internacional manifestou preocupação de que o acordo vai legitimar as, habituais, violações dos direitos humanos, pelos taliban, na região.

O teatro de guerra no Afeganistão pode vir a revelar-se um engodo para as forças da NATO. Enquanto uma 'ala' os entretêm neste teatro de operações, outra tenta deitar mão, a armas nucleares que o Paquistão detêm, com as consequências que todos podemos adivinhar.

Ainda não é conhecida publicamente nenhuma posição de preocupação da Índia, inimiga do Paquistão de longas décadas, com Kashmir a fazer fronteira em constante ebulição. Muitos deste grupos rebeldes actuam contra as suas forças armadas em Kashmir.

A India sofreu um ataque terrorista paquistanês 'inovador', quando em Novembro de 2008 infligiu durante três dias um ataque ao centro financeiro da India, em Mumbai, do qual resultaram 173 mortos e 308 feridos.

Neste momento a mensagem, proferida na Universidade de Harvard, do General David Petraeus, aos paquistaneses, faz todo o sentido : "Forget about India. These days, your biggest enemy isn't India. It's home-grown extremists".

jump to --> The Christian Science Monitor   2009.04.22 / Pakistani Taliban advance beyond Swat
jump to --> Press TV   2009.04.22 / More Pakistani cities fall into Taliban hand
jump to --> USA Today   2009.04.22 / Momentum builds against Taliban in Pakistan



ADzivo às 19:18 | link do post | comentar

Domingo, 19 de Abril de 2009
 

Hackers infiltraram-se em computadores de exilados tibetanos e na rede de distribuição energética dos EUA. O quadro negro da espionagem da Guerra Fria voltou, mas esta variante é muito mais difícil de parar.

Hoje em dia, um hacker dispões de ligações à Internet de alta velocidade, de amplo conhecimento da segurança informática e, com alguma sorte, pode chegar a informação confidencial escondida num qualquer cacifo digital. É uma ameaça crescente, com os países a apontar dedos a si mesmo, uma vez que alimentam a sua própria ciber-espionagem.


Joel Brenner, Chefe Executivo do Gabinete de Contra-Informação dos EUA jump to ---> NCE, tem alertado para o facto de hackers qualificados poderem ligar remotamente à câmera do nosso computador, converter o nosso telemóvel num dispositivo de escuta ou até mesmo converter os headphones de um iPod em microfone.

Informação contida nos portáteis de quadros com acesso a "informação sensível", que se deslocam amiúde ao exterior, tornam-se uma fonte apetecível e com passaporte de acesso garantido à sua rede. Esta via de acesso é preocupante, de tal forma que para quem vai viajar (exterior) com telemóveis, computadores portáteis, PDAs e outros dispositivos electrónicos, este Gabinete tem um PDF/2 de recomendações PDF.

A Casa Branca, está a conduzir um estudo de revisão na forma em como o governo pode usar a tecnologia para melhor se proteger de ataques cibernéticos, que podem tem por alvo a sua rede de distribuição de energia, os sistemas de voo, os códigos de lançamento de ataque nuclear ou até mesmo as bases de dados do IRS.

Em paralelo as autoridades federais procuram hackers, não em perseguição para os levar à justiça mas para lhes pagar em troca de estes tornarem a rede mais segura. A General Dyanmics Information Technology, colocou um anúncio, no mês passado, em nome da Homeland Security Department procurando alguém que possa "pensar como sendo o mau da fita". Os candidatos, diz o anúncio, deverão entender tácticas e ferramentas utilizadas em hacking e ter capacidade de análise de tráfego da rede e capaz de identificar as vulnerabilidades no sistema federal.

Não sei do sucesso ou insucesso do recrutamento, mas estou certo que os melhores hackers nunca que submeterão a um salário, provavelmente, péssimo ou, pior ainda, a uma atmosfera regimental que será aquilo que, certamente, lhes será proposto. As duas culturas são a antítese mutua.

jump to --> where is my mind   2008.03.07 / Hackers History
jump to --> Calgary Sun   2009.04.13 / Ghost hackers are this century's spies
jump to --> abcNEWS   2009.04.18 / US Looks to Hackers to Protect Cyber Networks
jump to --> NCE                      NCE -- Office of National CounterIntelligence Executive


Sennheiser MXL 51: Underwater - Vaporia | Best of Chill-Out


Sábado, 18 de Abril de 2009

Independentemente do que são chamados - muros, barreiras ou vedações - a intenção é a mesma: servem para redefinir as relações humanas para o nível do "nós" e "eles". Quando a diplomacia falha vence a intolerância do homem, que no cúmulo do desespero recorre à construção de barreiras para separar-se dos outros, ou, se quisermos, separar outros a partir delas. Tem sido assim, desde tempos medievais, um pouco por todo o mundo.

 
 

Belfast - "Linha da Paz", a barreira da vergonha

Muitos metros de altura (15m em alguns pontos) em aço e cimento, vinte e sete quilómetros que se estendem sobre fragmentos de bairros.

Assim como no Médio Oriente, a questão religiosa é a responsável pela criação do chamado “Muro de Belfast”, na Irlanda do Norte. Trata-se de uma cerca de concreto e arame farpado construído no início dos anos 1970 que divide as ruas Shankill (protestante) e Falls (católica) e que têm alguns pontos de passagem que, durante a noite, são fechados para evitar maiores conflitos religiosos. Mesmo após os acordos de paz entre católicos e protestantes no país, o Muro de Belfast ainda revela o segregacionismo entre as duas partes.


Sennheiser MXL 51: She Moved Through the Fair–Feargal Sharkey | Chillout Moods
tags : ,



Os militares israelitas preparam-se para poderem lançar um ataque aéreo maciço, às instalações nucleares do Irão, nos dias seguintes a que seja dada a luz verde do seu novo governo.

Entre as medidas tomadas, para que a força aérea esteja preparada para uma missão de incursão aérea muito arriscada e de alta precisão, são as missões de treino de forma a simular o ataque e a entrada ao serviço dos três Gulfstream G550 na esquadra de Nachshon.

O Gulfstream G-550s jump to ---> Wikipedia AWACSjump to ---> Wikipedia - Airborne Warning and Control System jump to ---> Wikipedia está equipado com a versão mais compacta do radar da ELTA SYSTEMS jump to ---> Israel Aerospace Industries, empresa subsidiária da IAI (Israel Aircraft Industries) jump to ---> Israel Aerospace Industries, chamada EITAM CAEW (Combined Airborne Early Warning) jump to ---> Defense Electronics, e com os empasteladores electrónicos G550s SEMA - Special Electronic Missions Aircraft.

jump to --> TIMES online   2009.04.18 / Israel stands ready to bomb Iran's nuclear sites
jump to --> TIMES online   2009.04.18 / Arrival of Obama makes Israeli airstrike on Iran less likely
jump to --> THE AGE   2009.04.18 / Obama's stance worries Israelis
jump to --> Tehran Times   2009.04.18 / Peres says talk of attacking Iran is ‘unfounded’
jump to --> GEO Television   2009.04.17 / No plan of attack on Iran’s N-programme: Israeli president




Domingo, 12 de Abril de 2009

"Pai a mesa já está posta, vem jantar!"

Quando, há muitos anos, recebi este SMS percebi que uma geração tinha despontado. Afinal eu estava num quarto da casa, que me sirvo de biblioteca. Estava ali a justificação da invariável dezena de páginas de registos de SMS que recebia mensalmente... para pagar!

Ao contrário de outras gerações mais velhas que agarraram as facilidades técnicas, que os blogues proporcionam, para dar inicio a esta onda gigantesca de comunicação, não verifiquei grande entusiasmo da minha filha pelo fenómeno. Agarrada ao seu telemóvel debitava invulgares capacidades de escrita em tão minúsculo teclado. Messenger era, ao que me pareceu, a aplicação rainha na rede.

Segundo Mª João Nogueira aka Jonas, do SAPO, "...não são as plataformas que fazem os utilizadores, são os utilizadores que fazem as plataformas. E estas, ou se adaptam, ou definham. A rede vê chegar aplicações de ghetto que fazem as delícias desta geração. Hi5 assenta que nem uma luva, o grafismo modular é suficiente para encher o sítio com nada, ninguém nota e ainda podes deixar uma mensagem curta a comentar o perfil (!) do teu amigo. Colecções de fotos da ida à discoteca na noite anterior, com a particularidade de nem podermos cheirar, já que tornam o acesso, aos seus conteúdos, reservado aos seus amigos, tornam o produto muito apetecível por esta geração. IMEEM vai ainda mais longe absorvendo o nicho dos mp3, entre outros.

Curioso que em conversa com utilizadores de outras faixas etárias, que não se expressam em blogues, não notei qualquer apetência por estes tipos de produtos. O Messenger e o SMS são os veículos privilegiados para o flirt.

Vocês já conhecem o Twitter? Segundo a revista Geeks, trata-se da mais avançada ferramenta de comunicação da rede mundial. Alguém se arrisca?

O parágrafo acima tem exactamente 140 caracteres, máximo permitido em mensagens via Twitter, cuja filosofia se baseia em textos curtos e instantâneos, enviados via computador ou celular. Para que serve o microblog?

O Twitter tem sua própria linguagem peculiar. As mensagens são conhecidas como tweets e as pessoas que as lêem são chamadas de “followers” (seguidores). Há também os modos de comportamento e a cultura do Twitter: a sociabilidade é ampliada pela retransmissão (ou “retweeting”) das mensagens que achares especialmente interessantes - repassando-as para os teus próprios followers. Em suma, um flood de inutilidades!

Apontar o Twitter como sendo o causador da morte dos blogues é ir longe demais. Marco Santos [ Bitaites ] faz uma análise correctíssima da situação. Não percam a sua leitura, e vejam o que se perdia se o Marco fosse um twitter.

 

- Ixe, minha mulher agora twitta!


Sennheiser MXL 51: Iceflowers - York | Buddha-Bar IX
tags :


13 de Fevereiro 2004 foi quando fiz o último upload, no WallpaperBlog. Sondas estavam a chegar a Marte e foi esta imagem que coloquei online. Paralelamente, no nosso planeta decorria uma invasão a um país, baseada no maior embuste da história. O ditador, Saddam, tinha sido detido na altura.

Ainda na altura, aguardava ansiosamente, pelas eleições nos EUA para que, a acreditar no bom senso dos eleitores locais, o mundo pudesse ver-se livre do Texano aventureiro. Puro engano. Os americanos gostaram da cowboyada do Bush.

Cinco anos passaram, e pouco mudou. Saddam entretanto foi enforcado, Bush, Chinney e Cª estão muito ricos. Morreram mais iraquianos na ocupação, que ainda não terminou, do que na era de Saddam.

Blair, qual Lawrence da Arábia, anda a ver se resolve pela Palestina problemas que os Britânicos não tiveram a coragem de resolver nos anos subsequentes ao segundo grande conflito mundial.

Por cá Barroso - o Cherne- antes de se escapulir para a Presidência da Comissão Europeia, vê-se envolvido na suspeita de favorecimento a um empresário, no episódio da quinta da Falagueira. Vai passar o reveillon a Angra dos Reis, ao Brasil, em jacto particular e helicóptero privado, tudo às custas deste empresário, amigo da família da mulher. E como este ex-militante maoista, quando estudou em Genebra, teve distintos companheiros de faculdade, um destes convida-o, já quando no exercício da Presidência, a passar "uns bons momentos" no seu iate particular. Tal como à mulher de César, a Durão Barroso não basta ser sério; é preciso parecê-lo.

Adiante, que isto já tem barbas!

Bupkies --» Urban dictionary. Está dado o mote.

Ainda há uns anos, GS chefe de bancada parlamentar do PSD, respondia em forma de fuga a uma pergunta de uma jornalista, acerca dos direitos dos animais, que "só tem direitos, quem tem obrigações". Sem estar de acordo no caso, em concreto, pego nesta ponta. Porquê retomar, os blogues, com o Bupkies?

Porque numa barricada, ou se está do lado de dentro, ou do lado de fora. Tenho a minha posição relativamente a determinadas matérias. Não vou ser bloguiticamente cómodo relativamente a estas, só porque poderão vir reacções.

Eu sou o ADzivo, e este Blog passa a ser o meu auto-retrato!


Sennheiser MXL 51: Feel The Sky - Yoko | Chill Out in Paris 4

ADzivo às 03:31 | link do post | comentar

Segunda-feira, 6 de Abril de 2009

Muito poucos pixeis para uma caricatura do Sapo.

O Icon deixa um bocadito a desejar... por isso personalizei o meu, e largo o do Sapo.


I Feel Good!
Sennheiser MXL 51: Fahrenheit 451 - ATB | Trilogy

ADzivo às 21:08 | link do post | comentar

Domingo, 5 de Abril de 2009

le pixelOperacional... no Firefox!

Para saber do que se fala, eis a imagem de '1 pixel', aí ao lado. O 'stamp' de background é mais simpatico do que as as arreliadores cruzinhas.


Sennheiser MXL 51: Loneliness (Chill House Mix); Buddha-Bar IX


SapoCSSComo não estou familiarizado com a concepção das layer core e user, estou a personalizar este blog, pela varinha mágica da CSS, e a tirar partido quer do posicionamento dos componentes, quer da sua abertura a aceitar código.

Ainda há muito estilo a rever, pelo que só depois de testar todas as situações é que posso dar a CSS como pronta, e ver se entram alguns, muito poucos, widgets.

Entretanto, alguma tralha, nesta fase, está a ser metida ao barulho. Quando me refiro a 'tralha nesta fase' pode ser desde identificadores ou class de CSS a contadores, etc et al.

Vamos a ver se com o próximo fds consigo adiantar de forma a que 18 Abril seja o reboot.

Claro está que, esta imagem não é o que pode parecer. É mais um teste!


Sennheiser MXL 51: I Know Jayne; Buddha-Bar IX


Sábado, 4 de Abril de 2009

O Lorem Ipsum é texto aleatório da indústria tipográfica e de impressão. O Lorem Ipsum tem vindo a ser o texto standard usado por estas indústrias desde o ano de 1500, quando uma misturou os caracteres de um texto para criar um espécime de livro. Este texto não só sobreviveu 5 séculos, mas também o salto para a tipografia electrónica, mantendo-se essencialmente inalterada. Foi popularizada nos anos 60 com a disponibilização das folhas de Letraset, que continham passagens com Lorem Ipsum, e mais recentemente com os programas de publicação como o Aldus PageMaker que incluem versões do Lorem Ipsum.

Ao contrário da crença popular, o Lorem Ipsum não é simplesmente texto aleatório. Tem raízes numa peça de literatura clássica em Latim, de 45 AC, tornando-o com mais de 2000 anos. Richard McClintock, um professor de Latim no Colégio Hampden-Sydney, na Virgínia, procurou uma das palavras em Latim mais obscuras (consectetur) numa passagem Lorem Ipsum, e atravessando as cidades do mundo na literatura clássica, descobriu a sua origem. Lorem Ipsum vem das secções 1.10.32 e 1.10.33 do "de Finibus Bonorum et Malorum" (Os Extremos do Bem e do Mal), por Cícero, escrito a 45AC. Este livro é um tratado na teoria da ética, muito popular durante a Renascença. A primeira linha de Lorem Ipsum, "Lorem ipsum dolor sit amet..." aparece de uma linha na secção 1.10.32.

O pedaço mais habitual do Lorem Ipsum usado desde os anos 1500 é reproduzido no post seguinte para os interessados. As secções 1.10.32 e 1.10.33 do "de Finibus Bonorum et Malorum" do Cícero também estão reproduzidos na sua forma original.

... / ler restante )

ler restante


motivado
Sennheiser MXL 51: Sultan Feat. Stephanie Vezina - Shivers | Siddharta Vol.3


WIKIPÉDIA
A enciclopédia livre

The siege on the Gaza Strip
Gaza crisis: key maps and timelinerecords that do not lie
btselem
Fórum Palestinaend the SIEGE ON GAZA
Aung San Suu Kyi - The Nobel Peace Prize 1991
Campaigning for Human Rights and Democracy in Burma70.000 CHILD SOLDIERS! MORE THAN ANY COUNTRY IN THE WORLD.
The Plight of the Afghan Woman
Afghanistan OnlineNeither the US nor Jehadies and Taliban
Tibet will be free

Free Tibet OrgThe Tortured Truth
Saramago
Nortadas

... como é possível que um euro tenha valor diferente se dispendido no Porto, Gaia, Matosinhos ou Maia ou gasto em Lisboa, Almada ou Amadora?

Porto

documentários

FRONTLINE-documentários em inglêsRECOMENDADOEURONEWS-documentários em português / Não há luz no fundo do túnel para o Médio OrienteEURONEWS-documentários em português / Os colonatos ilegais na CisjordâniaEURONEWS-documentários em português / Ali Larijani: a dissuasão iranianaGod's Chariot Episode 1 Part 1God's Chariot Episode 1 Part 2God's Chariot Episode 2 Part 1God's Chariot Episode 2 Part 2

÷ tags ÷

threats










AMEAÇAS

ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS

LES MISC


÷ artigos recentes ÷

a Rua Luis Ferreira

Vita Marina 46(3-4)

Bulletin Zoologish Museum

Journal of Conchology 36(...

Journal of Conchology 36

Journal of Conchology 35

Argonauta 21(1)

Novapex 1(2)

Malacologia 35

Malacologia 34

Malacologia 29

Malacologia 27

Inside Britain's Israel L...

No Way Through

Bomba Suja

O Poder da Vírgula

O lado B do filme

Matar silenciosamente .II

Gestos e goleadas

Troca de mimos

Vidas dificeis

Merkava: a invencibilidad...

A declaração da independê...

Vai-te habituando à ideia...

Timor: os injustiçados

O céu a cair-lhes na cabe...

sr que se segue

We  have  lift-...

Operation Cast Doubt

Congresso dos EUA rejeita...

÷ comentários recentes ÷

Você Ganhou um novo adepto do teu blog, gostei do ...
...pois, o ourives Luís Ferreira
Gente famosa é assim mesmo!
Não imaginava que estas situações fossem possiveis...
ainda não estou de volta, porque ainda estou "foca...
Estás de volta com as..."conchinhas"?
Parabéns pelo site!
a revolução começouwww.terrasonora-nunoviana.blogs...
÷ arquivo ÷

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

÷ feeds ÷
blogs SAPO
Fim da cena